quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Como limpar os brinquedos corretamente!

Poeira, umidade, restos de massinha. 
Quanto mais a criança gosta e usa um brinquedo, mais ele acumula sujeiras de diversos tipos. E essas impurezas passam fácil para o organismo do seu filho. Nos primeiros anos isso acontece quando ele leva tudo à boca e, depois, quando a mão que toca aquele ursinho de pelúcia vai direto e sem escalas para os olhos, nariz e boca. Por isso, criar uma rotina para a limpeza dos brinquedos é uma boa ideia. Mas tudo sem exageros. 

Você já deve ter ouvido falar da importância da tal “vitamina S”, da sujeira e dos micro-organismos nela presentes, para o desenvolvimento da resistência das crianças. E o melhor jeito de elas suprirem a necessidade dessa “vitamina” é brincando. Só que não dá para deixar tudo imundo e, quando você limpa com frequência os itens que ficam em contato com seu filho no dia a dia, dá também mais vida útil para eles. E essa tarefa é mais simples do que parece. “Quase todo material pode ser limpo com água e sabão ou álcool”, explica Wagner Heilman, diretor do Clube do Brinquedo, serviço de locação de brinquedos que funciona na capital paulista e que higieniza os itens todos usando praticamente apenas essas duas opções. Então, mãos à obra! 

Kit básico
  • Manual de instruções do fabricante ou etiqueta (para bichos de pelúcia e tecidos). Leia sempre e siga à risca. O que é dito ali já foi testado e funciona 
  • Pano macio pode ser do tipo flanela, daquele que não solta muitos fiapos
  • Álcool 70% é o mais indicado para matar bactérias, mas nem sempre é fácil de achar. Procure em farmácias. Também serve em gel 
  • Sabão neutro Prefira as opções líquidas, que deixam menos resíduos 
  • Escova de dentes velha Para aqueles cantinhos difíceis 

Modo de limpar

Eletrônicos: Nada de usar água ou álcool. A umidade pode danificar os circuitos e o funcionamento dos brinquedos. Utilize um pano seco e escova de dentes macia para os cantos. Retire sempre as pilhas e baterias quando não estiver usando. Isso evita que ocorram vazamentos e que a pilha se gaste, já que, mesmo desligado, o produto consome parte da carga. Se funcionar com eletricidade, ensine seu filho a desligá-lo e retire o conector da tomada. 

Plástico, borracha e EVA: Os três seguem mais ou menos a mesma lógica: podem ser limpos com álcool ou pano umedecido e algumas peças podem tomar banho de verdade, com água, sabão e esponja. O cuidado é secar bem, de preferência ao sol. Isso evita manchas e fungos. 

Madeira: É um dos materiais mais fáceis de estragar com uma limpeza incorreta. Isso porque pode absorver água e inchar ou mofar. Além disso, o álcool pode manchar ou retirar alguns tipos de pintura. Prefira a limpeza a seco ou com pano levemente úmido. 

Metal: O perigo é deixar a peça úmida e ela enferrujar. Por isso, prefira panos com álcool, que evapora mais rápido. 

Tecidos e pelúcias: Muitos deles podem ir na máquina de lavar, mas só faça isso se o fabricante indicar para não correr o risco de encolher ou estragar as formas do brinquedo. Lembre-se sempre de deixar secar muito bem, de preferência ao sol. Você também pode lavar a seco em lojas especializadas. Caso não seja possível lavar de nenhum jeito, bata bem o bicho para retirar a poeira. 

Brinquedos com água: O cuidado é simples: secar bem para não criar fungos e mofar. Se for um brinquedo para a hora do banho, tire-o do banheiro a cada uso, pois o ambiente ali continua úmido por muito tempo. 

Brinquedos com massinha: Massa de modelar é sinônimo de lambança, todo pai e mãe sabe. Mesmo para aquele micropedacinho grudado nas mil voltinhas do brinquedo, os fabricantes recomendam usar apenas as peças incluídas nos kits – como espátulas e facas de plástico, que podem ser lavadas e secas. 

Brinquedos com comida: Fábricas de cupcakes, sorvetes, chocolates. Como limpar? Em geral, as peças podem ser lavadas com detergente ou na lava-louças. Isso deve ser feito após cada fornada de delícias. 

Fontes: http://dld.bz/bTHec Germana Savoy, coordenadora da Associação Brasileira de Brinquedotecas (ABBri); Lia Gonsales, Coordenadora de Mobilização da ONG Criança Segura, Marcela Ayme, gerente do atendimento ao cliente da Sunny Brinquedos; e Wagner Heilman, diretor do Clube do Brinquedo (SP)

Gostaram?
Beijos, até o próximo post!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, seja bem vinda! O que achou do post? Este cantinho também é seu, sinta-se à vontade para comentar, perguntar, sugerir ou mesmo criticar... Um grande beijo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...