Pular para o conteúdo principal

Os medos e suas fases!

O medo faz parte da natureza humana. É um estado emocional que ativa os sinais de alerta do corpo diante dos perigos e uma importante etapa do amadurecimento afetivo de bebês. Do quarto escuro à morte, descubra como conversar com seu filho sobre o que causa pesadelos para ele.




Eles estão ligados a etapas específicas do desenvolvimento, e o modo e a intensidade variam de criança para criança – têm relação com a personalidade dela, a dos pais, entre outros fatores. Com o crescimento e a maturação cognitiva e emocional, seu filho vai encontrando estratégias eficazes para lidar com os medos, mas sua ajuda é fundamental, claro.

Conheça alguns dos principais medos, de acordo com a idade do seu filho. E aprenda a lidar com eles

Até 7 meses: Medo de barulhos inesperados e luzes fortes. 
Dica: Evite expor a criança a qualquer estímulo intenso. Se não for possível, faça de maneira suave e verifique como ela reage. 

De 7 meses a 1 ano e meio: Medo de pessoas, ambientes e objetos novos; de perder os pais, pois acham que pessoas desaparecem quando não estão ao alcance de seus olhos.
Dica: O pai, a mãe ou o cuidador devem estar presentes quando o bebê for exposto a situações novas. 

De 1 ano e meio a 3 anos: Medo do escuro, de pessoas com máscaras ou fantasias, de ficar sozinho.
Dica: Ao encontrar alguém fantasiado, aproxime-se devagar e mostre que é apenas uma roupa diferente. Se ele não gostar, não force.

De 3 a 5 anos: Medo de monstros, fantasmas, da escuridão, de animais, chuva, trovão, de se perder.
Dica: Respeite a criança, permitindo que se expresse, e explique que nada lhe acontecerá de mal. Quanto ao medo de se perder, faça-a decorar o nome inteiro e o telefone de casa e a ensine a pedir ajuda. Ela se sentirá mais segura.

A partir dos 5 anos: Medo de ser deixado na escola, de bandido, de personagens de terror.
Dica: Insegurança melhora com diálogo. Se o medo for de bandido, reforce, por exemplo, a importância de ficar perto de adultos conhecidos. Para a criança se sentir segura, diga que alguém sempre estará cuidando dela na escola. 

A partir dos 6 anos: Medo da própria morte e da dos pais, pois já a entende como algo irreversível; de ser criticado.
Dica: Se houver perguntas sobre morte, não invente histórias absurdas, diga a verdade de forma delicada. E quanto às críticas: explique que elas nos ajudam a melhorar. 

Fonte: Revista Crescer - http://dld.bz/bMGMd

Gostou das dicas? Deixe seu comentário!
Beijos!
Até o próximo post!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

10 dicas para desintoxicar o corpo pós carnaval

O Carnaval é uma festa popular na qual as pessoas dançam, se divertem, comem e bebem em excesso. Devido ao consumo muitas vezes exagerado de comidas e bebidas, nosso corpo necessita de uma verdadeira desintoxicação. Veja nossas dicas de alimentos para ajudar a limpar o corpo depois do Carnaval e voltar com tudo à rotina diária.


1.Beba bastante água. A água é um excelente aliado na desintoxicação do corpo. Além de hidratar, a água literalmente lava o corpo de dentro para fora, ajudando a eliminar toxinas, dilui poluentes, melhora a função dos rins, e ajuda na digestão. 2.Coma folhas verdes. Alimentos como alface, espinafre, rúcula, acelga, etc são excelentes fontes de fibras. As fibras ajudam a limpar o organismo e melhoram a digestão. Além disso, elas diminuem a absorção de gorduras e toxinas. 3.Dê atenção às frutas. Após o Carnaval, dê atenção especial às frutas, sobretudo àquelas com alto teor de água e baixa caloria, como melancia, abacaxi, melão, morango, etc. Elas são …

6 dicas para o bronzeado perfeito

Separamos 6 passos para você se bronzear de forma saudável, anota aí! 


1) De olho no relógio
O horário mais seguro para pegar sol é pela manhã, até às 10h, e no final da tarde, após às 16h. E não pense que ficar embaixo do guarda sol não queima a pele, queima sim, e os cuidados devem ser mantidos.

2) Você sabe como passar o protetor solar corretamente?
É muito importante que o protetor seja passado corretamente e bem espalhado na pele, 30 minutos antes de começar a pegar aquele solzinho. Mas tem que ser fator de proteção 30 (FPS) ou mais, principalmente para as peles mais claras. 
Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, para o rosto deve-se usar 1 colher de chá de protetor, 2 colheres de sopa para o tronco, 1 colher de sopa para os braços e 1 para as pernas e os pés. Bora levar talher na bolsa de praia, sim!

3) Sem preguiça para reaplicar
Não é difícil encontrar alguém que passa protetor solar só na hora de chegar e fica na praia ou piscina por hooooras sem reaplicar. Isso é MEGA er…

Fevereiro chegou !

E hoje se inicia mais um mês, e o que você espera dele?
Que ele traga muito amor, felicidade e muitas realizações.
Vamos que vamos ein rs'