segunda-feira, 28 de março de 2011

Tributo: Liz Taylor, símbolo de estilo, ousadia e generosidade


A semana passou, mas não podíamos deixar de falar de um dos fatos mais marcantes que se passaram nela: a morte da diva Elizabeth Taylor. Nesta última quarta-feira, dia 23, a atriz padeceu aos 79 anos, vítima de insuficiência cardíaca, em Los Angeles.

Símbolo de ousadia e beleza, se destacou no papel de Cleópatra e também por sua paixão por diamantes, peles, por seus oito casamentos e pela pompa na produção para eventos elegantes.


Como Cleópatra em 1963



Ousadia para a época: causa furor ao usar maiô nos anos 50


Amante dos caftãs


Estilo único e ousado para uma festa em 1977


No auge dos 40 anos: linda e poderosa com qualquer estilo



Sempre convidada para os eventos do tapete vermelho, Liz gostava de longos sofisticados, com volume ou esvoaçantes


Um quê de sedução transparecia de Liz, não só por suas roupas decotadas e ousadas, mas pelo porte sempre elegante da musa hollywoodiana. Na juventude, sua marca era o colo a mostra, com as alças displecentemente caídas.




Preto com decote: elegância e charme

Modelo Christian Dior para receber o Oscar de melhor atriz, em 1960

Nos anos 50, abusou dos vestidos acinturados e volumosos. Já nos 60, aderiu à minissaia e na década de 70, se inspirou no estilo hippie. Nos anos 80, foi a vez dos boás de plumas.



Entregando o Oscar de melhor figurino em 1949, com apenas 17 anos



Anos 60 e 70: adere looks do momento



Na festa de aniversário de Michael Jackson, em 2001


Até quando foi para a cadeira de rodas, continuava estilosa circulando com seus caftãs (vestidos de corte amplo e leves com mangas largas), óculos de sol e jóias extravagantes.



Caftã e jóias para aparição no programa de Larry King, em 2006



Mesmo estilo caftã+ jóias para receber o prêmio por sua carreira no British Academy of Film and Television Awards de 2005



Em 2008, mesmo com a saúde debilitada, não deixa o estilo



As jóias aliás eram suas amantes, Liz se dizia “guardiã” de algumas preciosidades de sua ampla coleção, assim como as peles, paixão da vida toda.


Amante das jóias



e das peles


Mas não é só pelo estilo e extravagância que Liz deve ser lembrada. A generosidade e defesa de causas sociais da atriz também foi marcante.

Um dos gestos humanitários da musa foi leiloar seus anéis de noivado, cujo total, 80 mil dólares, foram revertidos para auxílio financeiro no desenvolvimento de pesquisas e testes em prol da cura do HIV. Em 91, Liz inaugurou sua própria Fundação contra a Aids.



Recebendo o Oscar humanitário Jean Hersholt, em 1992

E é por tudo isso que lamentamos a partida dessa atriz talentosa, mulher elegante e alma bondosa! Mas ao menos, ficam, além da saudade, suas lições de generosidade e estilo.






2 comentários:

  1. lindo post!! chique como só ela sabia ser!! parabéns!! bjs
    Dri, Tititi da Dri

    ResponderExcluir
  2. AHAM! Ela era demais né! Em todos os sentidos! Pena que se foi, mas a memória fica, e ela é imortal!

    bjão

    ResponderExcluir

Olá, seja bem vinda! O que achou do post? Este cantinho também é seu, sinta-se à vontade para comentar, perguntar, sugerir ou mesmo criticar... Um grande beijo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...